Reportagens

Católicos focalizam a vida como plenitude e não a morte, afirma frei

Frei Mauro Aristides Strabeli, da paróquia Imaculada Conceição 

“Na casa de meu Pai existem muitas moradas. Eu vou para preparar-vos um lugar. E, quando o tiver preparado, vos levarei comigo” (Jo 14: 2-3). Esse trecho da Bíblia é citado pelo frei Mauro Aristides Strabeli, da paróquia Imaculada Conceição, em Birigui, para explicar que o catolicismo prepara o cristão para a morte de modo positivo e otimista, mostrando que ela não é fim, mas começo de vida. “A morte é um desvestir de um corpo mortal e um revestir de corpo imortal.”

Frei Mauro explica que para a Igreja Católica, o corpo é sagrado porque foi morada do Espírito Santo, porém, é matéria, algo que se desfaz. Por isso, quando alguém morre, não se sepulta a pessoa, mas um corpo que foi o revestimento exterior dela. “A Igreja focaliza a vida como plenitude, e não a morte”, esclarece.

Em razão disso, para a Igreja Católica, não existem restrições com relação ao período de duração do velório, que, na maioria das vezes, é realizado em capelas e não mais em residências, como antigamente. O frei considera isto positivo, principalmente pelo fato de oferecer maior conforto aos familiares e amigos do morto.

Pós-morte é visto com muito otimismo pelo catolicismo, segundo o religioso

DOAÇÃO
Ele conta que a Igreja também não é contra a doação de órgãos. Pelo contrário, o gesto é apoiado e visto como ato de amor e caridade ao próximo. Com relação à cremação, o religioso diz que antigamente as pessoas acreditavam que se tratava de um gesto de negação à ressurreição. Porém, explica que ao ser enterrado, o corpo se desintegra da mesma forma.

“O corpo é parte integral da pessoa. Não existe pessoa sem corpo. Por isso, ao morrer é deixado um corpo mortal, mas há um revestimento de outro corpo: o transformado, o espiritual. O homem não tem corpo, ele é corpo. Por isso, para o cristianismo não há transmigração da alma, nem reencarnação”, esclarece.

SAUDADE
Ainda de acordo com frei Mauro, o luto é um componente cultural que para algumas pessoas significa tempo de tristeza, mas para outras é uma situação normal. Ele comenta que, no passado, os católicos davam muito valor ao luto, mas hoje se fala em saudade e amor.

O pós-morte é visto com muito otimismo pelo catolicismo, segundo o religioso, porque existe a certeza que a vida continua na plenitude de Deus. “Deus nos criou para Ele. E nosso coração vive ansioso até repousar em Deus, de onde veio”, conclui.

Texto: Lázaro Jr.
Fotos: Alexandre Souza - 16/10/2015
Edição: Sérgio Teixeira

A morte sem tabus Designed by Templateism | MyBloggerLab Copyright © 2014

Tecnologia do Blogger.