Reportagens

Relacionamentos malresolvidos interferem no processo de morte, acredita enfermeira

Vânia diz que a própria equipe de enfermagem do setor de oncologia
percebe que, quando um paciente tem esse entrave, vai ficando no leito

Há dez anos cuidando de pacientes na área oncológica, no Hospital da Unimed de Araçatuba, a enfermeira Vânia Diniz Hayashi, de 33 anos, conseguiu entender que cada paciente tem uma história de vida e uma maneira de morrer. "São situação familiares e relacionamentos malresolvidos, por exemplo, que influenciam muito nesse processo de morte. Já vi muitos casos assim", contou a profissional, que se formou na Universidade Federal de São Carlos, também há dez anos.

Vânia diz que a própria equipe de enfermagem do setor percebe que, quando um paciente tem esse entrave, vai ficando no leito. Do contrário, quando ele é solucionado, a calmaria se instala e a pessoa se vai, com aceitação da passagem. "Tem ainda aqueles casos de pacientes que esperam um filho que mora em outro País chegar", citou.

"Tem ainda aqueles casos de pacientes que esperam um filho que mora em outro País chegar", diz
DIAS
A enfermeira ressalta também que os dias nunca são os mesmos num leito de hospital. Há momentos em que a pessoa que está sendo tratada com cuidados paliativos, por exemplo, nega a morte. Já em outros, está mais serena. "Já ouviu falar de um paciente que estava muito mal e, de repente, mostra uma melhora significativa, depois morre? Na minha opinião, essa melhora é a aceitação da morte", comentou.

Sobre encarar a morte de perto, Vânia acredita que as matérias dadas em sala de aula não são suficientes para o futuro profissional, mas dão um bom subsídio para ele buscar o aprendizado. "Não é uma coisa que estejamos preparados. Acho que ter fé também ajuda."

Vânia Diniz Hayashi ressalta também que os dias nunca são os mesmos num leito de hospital

Texto: Monique Bueno
Fotos: Valdivo Pereira - 03/08/2015
Edição: Aline Galcino

A morte sem tabus Designed by Templateism | MyBloggerLab Copyright © 2014

Tecnologia do Blogger.